Rev. Saúde Pública vol.52 São Paulo 2018 Epub 07-maio-2018

Promoção de saúde escolar e uso de drogas em escolares no Sul do Brasil

OBJETIVO:

Analisar a relação entre condições de promoção de saúde nas escolas e o consumo de álcool e outras drogas pelos escolares.

MÉTODOS:

Estudo transversal de base escolar, com amostra probabilística de 3.464 escolares de 12 a 17 anos de todas as escolas de Lajeado e Sapiranga, RS, e 53 gestores das mesmas escolas; dados coletados em 2012. Os relatos do uso de 2012 de tabaco, álcool e drogas ilícitas foram tomados como desfechos e o escore de promoção de saúde no ambiente das escolas, como exposição de interesse. Os dados foram submetidos à análise multinível.

RESULTADOS:

A prevalência do uso anual de tabaco foi 9,8% (IC95% 8,8-10,8), álcool 46,2% (IC95% 44,5-47,8) e outras drogas 10,9% (IC95% 9,9-12,0). Na análise bruta, apenas o uso de tabaco esteve associado a escolas menos promotoras (OR = 1,89; IC95% 1,16-3,09) quando comparado as com melhores condições. Essa associação perdeu significância estatística na análise ajustada (OR = 1,27; IC95% 0,74-2,19).

CONCLUSÕES:

Os efeitos do ambiente escolar quanto ao uso de drogas, especialmente tabaco e álcool, manifestam-se principalmente pelas condições individuais e familiares dos adolescentes.


Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *