Rev. Saúde Pública vol.51 São Paulo 2017 Epub 20-jul-2017

Determinantes sociais da hanseníase em um estado hiperendêmico da região Norte do Brasil

OBJETIVO

Identificar fatores socioeconômicos, demográficos, operacionais e de serviços de saúde associados à ocorrência da hanseníase em um estado hiperendêmico do norte do Brasil.

MÉTODOS

Estudo ecológico com dados secundários do Sistema de Informações de Agravos de Notificação em municípios do estado do Tocantins de 2001 a 2012. As unidades de análise foram os 139 municípios do estado. Modelos de regressão log linear binomial negativa foram utilizados para estimar as razões de taxas de incidência.

RESULTADOS

Na análise bivariada, a razão de taxa de incidência foi significativamente maior para os municípios com maior razão de renda dos 20,0% mais pobres (1,47; IC95% 1,19–1,81) e melhor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (1,53; IC95% 1,14–2,06). Na múltipla, a razão de taxa de incidência foi significativamente superior em municípios com maior concentração de imigrantes (1,31; IC95% 1,11–1,55) e proporção de domicílios com coleta de lixo (1,37; IC95% 1,11–1,69). Houve redução significativa da razão de taxa de incidência com o aumento da cobertura do programa bolsa família (0,98; IC95% 0,96–0,99).

CONCLUSÕES

Os programas de controle precisam focar as atividades em municípios de maior vulnerabilidade social com investimentos intersetoriais para a melhoria das condições de vida da população.


Comentários